19–06–2020

Doclisboa – Descobrir o cinema da Geórgia: 100 anos em retrospectiva

Pirosmani (1969), de Georgiy Shengelaya

Na sua 18ª edição, o Doclisboa irá mostrar uma retrospectiva dedicada ao cinema georgiano, mapeando a sua produção desde os anos 20 até à actualidade. O festival, que este ano se apresenta em seis módulos, apresenta agora aquela que será parte central da programação do primeiro módulo a decorrer de 22 de Outubro a 1 de Novembro. A ter lugar na Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, esta retrospectiva explora a variedade e complexidade do cinema deste país, criando uma relação entre o passado e o presente, construindo um mosaico temporal desde o cinema mudo inicial até ao novo folêgo de produção dos anos 2010.

O programa conta com cópias recentemente restauradas de filmes de autores incontornáveis como Mikhail Kalatozov ou Serguei Paradjanov, entre outros, assim como de Otar Iosseliani ou Lana Gogoberidze e outros cineastas contemporâneos. Este processo de preservação resulta do acordo entre Geórgia e Rússia para o regresso a Tbilisi do património cinematográfico georgiano do período soviético, promovido e organizado pelo Centro Nacional do Cinema Georgiano.

Perto de celebrar três décadas de independência, a Geórgia foi sempre, na sua longa existência, marcada pela diversidade humana e cultural. A especificidade georgiana, resultante desta diversidade, culmina num cinema alicerçado numa invejável tradição de relevância social e artística. O Doclisboa propõe-se a redescobrir obras surpreendentes como ‘A Minha Avó’ (1929), sátira surreal do actor-realizador Kote Mikaberidze à burocracia do jovem estado soviético, ou ‘Alaverdoba’; (1962), libelo anti-religioso ambíguo de Guiorgui Chenguelaia. Esta retrospectiva, com curadoria de Marcelo Félix, mapeia um século de produção cinematográfica da Geórgia, apresentando as expressões artísticas e preocupações temáticas mais diversas, desde explorações surrealistas, representações líricas das montanhas do Cáucaso, a estudos sociais neo-realistas.

Em 2020, o país convidado do Nebulae, programa de indústria do Doclisboa, é a Geórgia, com uma série de actividades que trarão relevo ao panorama actual do cinema georgiano. Em Outubro, o cinema da Geórgia estará presente em Lisboa num percurso do qual farão parte passado, presente e futuro.

Notícias