06–07–2020

Doclisboa no Há Filmes na Baixa

Depois do Cinema IDEAL, em Lisboa, uma selecção de alguns dos filmes mais marcantes da última edição do Doclisboa viaja até ao Porto, para um ciclo em colaboração com o Porto/Post/Doc, inserido na programação do Há Filmes na Baixa.

Para ver no Passos Manuel, sempre a partir das 19h.

 

quinta-feira, 9 de julho

Un film dramatique

Eric Baudelaire

2019 • FRANÇA • 115’

O que estamos a fazer em conjunto? Uma pergunta recorrente para os estudantes do grupo de cinema da escola de Dora Maar e para Éric Baudelaire, que trabalhou com eles durante quatro anos, a partir da sexta classe. Responder a esta questão política, que envolve representações de poder, violência social e identidade, levou-os a procurar uma forma cinematográfica que faça justiça à singularidade de cada estudante, mas também à substância do grupo.

 

sexta-feira, 10 de julho

143 Rue du Désert

Hassen Ferhani

2019 • ALGÉRIA, FRANÇA, QATAR • 104’

No meio do Saara argelino, uma mulher escreve a sua história. Acolhe camionistas, seres errantes e sonhos para um cigarro, um café ou uns ovos… Chama-se Malika.

 

sábado, 11 de julho

Santikhiri Sonata

Thunska Pansittivorakul

2019 • TAILÂNDIA, ALEMANHA • 75’

(Grande Prémio Cidade de Lisboa Para Melhor Filme da Competição Internacional – Doclisboa’19)

O filme foi rodado numa zona chamada Santikhiri, que significa “a colina da paz”. Após a chegada ao poder do governo do general Prem, nos anos 1980, foi tudo – drogas, comunismo, corrupção, tráfico humano e pessoas apátridas – suprimido por completo, para promover a ordem e a paz. “Quando era miúdo, a TV estava cheia de propaganda, inculcando na cabeça das pessoas que o governo militar protegia o país de várias ameaças. A ilusão e o orgulho inabaláveis no facto de o país nunca ter sido colonizado moldaram com sucesso o nosso nacionalismo cego.” (Thunska Pansittivorakul)

 

quarta-feira, 15 de julho

This Film Is About Me

Alexis Delgado Búrdalo

2019 • ESPANHA • 62’

Renata e Alexis estão a fazer um filme juntos. Ela é uma colaboradora fascinante e carismática, pronta a actuar sempre que Alexis a vem visitar na penitenciária a que chama casa. No entanto, Renata não está tão inclinada a discutir o homicídio que a levou para lá. Um retrato assombroso e criativo do arrependimento.

 

quinta-feira, 16 de julho

中孚 61. La verdad interior

Sofía Brito

2019 • ARGENTINA • 69’

中孚 61. La Verdad Interior revela o processo de criação de TELEMUNDO , um filme colaborativo realizado por James Benning e protagonizado por ele e Sofía Brito. É uma viagem, uma entrevista. O vínculo entre um realizador de cinema com um grande percurso e uma jovem actriz, que se lança a retratar o processo criativo que se estabelece entre ambos. Um filme-ensaio na qual estes dois seres encontram formas de ultrapassar as barreiras da língua.

 

sexta-feira, 17 de julho

Um Filme de Verão

Jo Serfaty

2019 • BRASIL • 96’

(Menção Especial – Doclisboa’19)

Durante o Verão, Karol, Junior, Ronaldo e Caio estão no último mês de aulas numa escola pública do Rio de Janeiro. Quando as férias chegam, a temperatura alcança 40 graus. Imersos nos fios emaranhados que cobrem o céu da favela e os súbitos apagões, estes quatro jovens são afectados pela crise da cidade e reinventam-se diante da adversidade.

 

sábado, 18 de julho

A Story from Africa

Billy Woodberry

2019 • PORTUGAL • 33’

Na sequência da resolução da Conferência de Berlim de 1885 quanto à divisão de África, o exército português usa um oficial talentoso para registar a ocupação efectiva do território conquistado em 1907 ao povo cuamato, no sul de Angola. A Story from Africa dá vida a este arquivo fotográfico raramente visto através da história trágica de Calipalula, o fidalgo cuamato que foi decisivo no desenrolar dos eventos desta campanha de pacificação portuguesa.

 

Sonhámos Um País

Camilo de Sousa, Isabel Noronha

2019 • PORTUGAL, MOÇAMBIQUE • 70’

No início dos anos 70, Camilo de Sousa saiu de Lourenço Marques, Moçambique, andou pela Europa, juntou-se aos guerrilheiros da Frelimo e tornou-se cineasta. Hoje, a viver em Portugal, regressa a Moçambique para reencontrar dois camaradas de armas. Com Aleixo Caindi e Julião Papalo ele rememora tempos antigos, quando a alegria da libertação deu lugar aos tempos negros em que a procura do ‘homem novo’ veio destruir os sonhos e as ilusões de um país.

Notícias