Seminário de Realização

Nesta edição do Seminário de Realização, mais uma vez desenhado em colaboração com o UnionDocs – Center for Documentary Art, iremos explorar exercícios de cinema radical através da investigação e discussão colectivas.

Composto por três sessões, cada encontro será orientado por um crítico convidado do programa RAW, que irá abordar diferentes obras fílmicas apresentadas no Doclisboa. Os participantes selecionados assistirão aos filmes e serão encorajados a juntar conhecimentos, a levantar questões e a partilhar epifanias que guiem o pensamento sobre a abundância de imagens e sons apelativos com que se irão deparar em conjunto. O grupo irá desconstruir preconceitos e encontrar formas úteis de abordar as questões e as perspectivas que estes filmes apresentam através de uma série de conversas que farão parte de uma experiência maior e colectiva.

Este ano, os participantes terão a oportunidade de se envolver com uma nova série itinerante de eventos interligados, chamados Artistic Differences!. Está a ser desenvolvido em festivais no mundo inteiro e irá agora fazer uma paragem no Doclisboa. Esta colaboração incluirá o acesso à colecção de filmes recentemente restaurados do colectivo Cine Mujer e ao Study Group com a contribuição da crítica Karina Solórzano.

Gratuito, sujeito a um processo de selecção
Número máximo de participantes: 30

O prazo de inscrição já terminou.

Para qualquer esclarecimento, contactar: industry@doclisboa.org

O Seminário de Realização é organizado em parceria com o UnionDocs – Center for Documentary Art.

 

Sessões

1 OUT / 16.00 (UTC+1), on-line
Grupo de estudo (para participantes seleccionados que tenham feito a sua inscrição até 28.09)

14 OUT / das 14.00 às 18.00, São Jorge – Sala 2
Primeira Sessão – Karina Solórzano sobre Colectivo Cine Mujer

15 OUT / das 14.00 às 18.00, São Jorge – Sala 2
Segunda sessão – Sasha Pirker com Salvador Amores

16 OUT / das 14.00 às 18.00, São Jorge – Sala 2
Terceira sessão – Andrés Jurado com Mariana Souza

Os participantes seleccionados serão convidados a assistirem às seguintes sessões destes filmes:
Artistic Differences: Making a Face and a Fist – 13 OUT / 18.00, São Jorge – Sala 3
Me and Ma and Everything and Nothing by Sasha Pirker – 14 OUT / 19.00, São Jorge – Sala 3
Yarokamena by Andrés Jurado – 15 OUT / 21.30, São Jorge – Sala Manoel de Oliveira

O seminário terá lugar em inglês, sem tradução.
A entrada é reservada aos participantes seleccionados.
As sessões serão gravadas.

Cineastas da Programação Doclisboa

Andrés Jurado

Realizou as curtas-metragens Yarokamena (2022), The Rebirth of the Carare (2020) and Fu (2019). Os seus trabalhos foram apresentados em múltiplos festivais, exposições e mostras como o Berlinale Fórum, Festival Internacional de Cinema de Berlim, FIDMarseille e Docs Buenos Aires, entre outros. Recebeu uma menção especial para o prémio da competição Flash no FIDMarseille. Welcome Interplanetary and Sideral Conqueror é a sua primeira longa-metragem.

Cine Mujer

O colectivo Cine Mujer existiu entre 1975 e 1986 e foi pioneiro na articulação de um cinema abertamente feminista no México. Formado por estudantes do Centro Universitário de Estudos Cinematográficos, realizou filmes que desafiavam as representações dominantes da mulher na sociedade mexicana da época.

Sasha Pirker

Artista e cineasta, nascida em 1969, em Viena. Estudou linguística em Viena e Paris. Desde 2006, ensina na Academia de Belas Artes de Viena nas áreas do cinema, vídeo e arte.

Críticos do Programa RAW

Karina Solórzano

Escreve crítica de cinema independente para vários órgãos de comunicação social no México e na América Latina. Faz parte de um grupo de mulheres que edita o sítio La rabia, um espaço de crítica de cinema e feminismo. Integra igualmente a equipa de programação do festival FICUNAM.

Mariana Souza

Curadora de cinema com foco nas fronteiras entre linguagens visuais e idealizadora da Correnteza – Mostra Internacional de Cinema Atlântico. Estuda as heranças da diáspora negra e da presença indígena na América e sua influência na cultura visual contemporânea e nas representações desviantes de feminilidade no cinema. Desenvolve um estudo a respeito das multiplicidades identitárias e das diásporas americanas a partir das imagens em movimento.

 

Salvador Amores

Curador da secção de cinema de vanguarda do FICUNAM e de vários programas para instituições mexicanas, como o Museu Frida Kahlo e a Cinemateca Nacional. Supervisiona o Fórum de Crítica Permanente do FICUNAM e escreveu sobre cinema para várias publicações e para o Festival de Cinema de Locarno. Co-fundou recentemente a revista El Cine Probablemente (apenas em papel), de que é um dos chefes de redacção. Trabalhou também como argumentista e montador.